Secciones

‘Voz da Amazônia’: conquistas e esperanças

Compartir:

De Cristiane Murray

Cidade do Vaticano (RV) – Nesta sexta-feira (08/12) a RV, Secretaria para a Comunicação da Santa Sé, começa a apresentar o ‘Projeto Voz da Amazônia’, realizado entre comunidades que vivem na região da Renca, a Reserva Nacional de Cobre e seus Associados que o governo brasileiro quis extinguir em 23 de agosto de 2017.  Confira aqui o trailer:

Entre os dias 11 e 15 de outubro a equipe encontrou com as comunidades da região na divisa entre o Sul e Sudoeste do Amapá e ao Noroeste do Pará. O Projeto foi realizado pela Equipe de Comunicação da Rede Eclesial Pan-Amazônica, Repam, em colaboração com a Verbo Filmes, produtora católica ligada à Congregação dos Missionários do Verbo Divino, e o Instituto Humanitas UNICAP, dos jesuítas. A Irmã Osnilda Lima, assessora de imprensa da REPAM-Brasil, o documentarista da Verbo Filmes, Gaspar Guimarães e Paulo Airton Maia, fotógrafo do Instituto Humanitas da Unicap, visitaram e foram sendo acolhidos em reservas e comunidades, gravando em áudio e vídeo, e mais ainda, em seus corações, a vos dos povos amazônidas.

Irmã Osnilda explica melhor:

Voz da Amazonia

“O projeto Voz da Amazônia nasce de nossa convivência com os povosque vivem na região amazônica, no decorrer de 2016/2017, durante os 16 Seminários da Laudato Sì e Repam que foram realizados na Amazônia Legal. Então, nós da comunicação da Repam com a equipe da produtora Verbo  Filmes, ao entrevistar as lideranças, percebemos que nem sempre é visibilizado para as demais regiões do Brasil a cultura,  a resistência, esperança e as propostas das populações tradicionais da região e o seu compromisso de conviver, cuidar e proteger a Amazônia e suas comunidades. Então criamos o Projeto Voz da Amazônia para escutar e colaborar na defesa das comunidades e seus territórios que estrategicamente são invisibilizados”.

(…) Fonte:

http://br.radiovaticana.va/news/2017/12/08/voz_da_amazônia_conquistas_e_esperanças_em_áudio_e_vídeo/1353258

Compartir:

Déjenos su comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *